sábado, 21 de janeiro de 2012

Mais valia


Qualquer distinção coerente
se faz nesta alma latente
que ladra o respaldo da noite.
A subjunção do concernente.
Sinta em mim que sou valente
e me calo perante o açoite.
Ah, mais valia!
Resguardo o que de mim vem
e sai sem tombar ninguém
na madrugada de outono calado.
Fortuito amor em desdém.
Qualquer apatia é além
do que pede teu real malgrado.
Ah, mais valia!

Seguidores