segunda-feira, 26 de março de 2012

Só para te olhar


Inconsolável estou eu no íntimo de minha decepção. Que a crença da sobriedade me desfaça em propriedade quando o vento passar soprando meus cabelos. Sou eu todo o encantamento. E a disposição do meu sentimento inexiste ao passo em que caminho para te olhar, somente para te olhar. Que, por fim, dobrou-se inteiro o universo. Também meu coração se redobrou por ti. E agora... Fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores