terça-feira, 18 de maio de 2010

A conduta do pensamento.

Não sou santo e nunca precisei ser para me sentir feliz.
A verdade é que toda vez que sinto descaso, perversidade e deslealdade, meu coração se inquieta. Não reagir seria como ver a morte de um irmão e não se importar. Embora a plenitude não exista, há opiniões dispersas. O homem costuma se perder em suas vaidades... O homem burro, eu quis dizer. O ser humano moderno não precisa de mais nada além do seu ego infalível e inatingível. Hipocrisia. Todos nós obedecemos comandos. Não temos o poder de controlar a nossa mente, embora nossas palavras possam ser medidas e ainda assim, permanecemos no pecado do pensar. Mas o problema não está aí. A burrice aparece quando resolvemos manifestar o que a nossa mente tanto insiste em nos transmitir.  A emoção é traiçoeira e nós somos tolos por aceitar essa traição. Sejamos racionais. Muito já ouvi sobre a teoria que acredita no poder do pensamento e muito já me decepcionei com ela. Mesmo assim, continuo acreditando na teoria da mudança, não pela força do pensamento, mas pela da ação. Exatamente como somos capazes de pensar, temos a capacidade de agir e agir com bondade. Parece estranho, mas podemos selecionar aquilo que serve ou não para a gente. Cada ser tem uma conduta e uma moral diferente. Pense bem naquilo que deseja fazer de princípio. No final, o que resta de nós não é o corpo, mas o pensamento.

Um comentário:

  1. Amei seu blog Pablo! :D
    ótimos pensamentos...
    seguindo! \o/
    Beijo =*

    ResponderExcluir

Seguidores