terça-feira, 13 de setembro de 2011

Pequenas grandes faltas


Eu sinto saudade de coisas que nem existiram, de coisas que podem nem existir. Tenho uma penosa preocupação com minha lucidez, muito embora minha loucura seja prevalente. Não sei que parte de mim está mais completa. Às vezes penso que sou feliz e sorrio em demasia, outras vezes me encontro perdido de mim mesmo e me afundo em tristeza e solidão. Quem eu sou então? Eu sinto falta das pequenas coisas que formavam o meu antigo dia; e que não me tomavam a noite. E não me deixavam leve, cansado, sem tempo (ou tempo demais), sem vida... Estou confuso sobre o que busco, mas nesse momento não importa: sinto falta de não me buscar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores