sábado, 11 de setembro de 2010

[+] Conto: Vida ganha, vida perdida.

O doutorzinho sentou-se nos bancos de trás, rezando para não ser visto. Roeu um pouco as unhas, mexeu no cabelo algumas vezes e descansou. Há muito tempo não se sentava. Olhou discretamente para as mulheres no palco: todas incansáveis. Ele as desejaria, não estivesse fadigado demais para um homem só. O homem gordo atravessara as cadeiras em passos rápidos, pisoteando o chão com a ânsia de machucá-lo. Sentou ao lado do doutor.
- Trouxe o dinheiro?
- O que anda fazendo com essa merda de vida? – O doutor roçou o bolso da calça social até encontrar algumas notas. – Já é a segunda vez que me procura essa semana.
- E pode ser a última se eu não entregar essa porcaria a tempo.
- Você precisa se cuidar, irmão. Não posso me dedicar a você sempre que precisar. Tenho os meus compromissos, meu trabalho.
- Está esquecendo o que fiz por você? – O homem gordo infiltrava o passado constantemente, arrependido por ter dado a chance da sua vida ao irmão.
- Sabe que não se trata disso.
Os lábios do gorducho romperam num sorriso triste. Ele sabia que a relação que tinha com o irmão estava prestes a se perder, a dividir-se em caminhos completamente opostos. Um médico louvado e um marginal. Tudo podia ser diferente, caso houvesse uma segunda chance.
- Tenho que ir agora. – O gordo levantou lentamente da cadeira e retirou um papel amassado do bolso. – Fique com isso, vai lhe fazer lembrar o quanto te amo.
O doutor ficou novamente isolado nas últimas cadeiras. Desamassou cuidadosamente o papel que havia recebido do irmão e não ficou surpreso ao ver a foto da sua ex-mulher morta. Ele a havia matado. Pobre gordo infeliz. Cuidou de assumir a culpa pelo irmão e paga caro todos os dias por ter feito isso. O doutor olhou novamente as prostituTas à sua frente: mataria todas se isso pudesse refazer a vida do irmão. Um médico assassino e um marginal inocente. A vida é tão trágica quanto injusta.

4 comentários:

  1. Trágica, realmente! hihi :) Estou te seguindo! (...) e, ah... seu template lembra o meu! hauahua :)

    ResponderExcluir
  2. Se cada um parasse pra analisar as injustiças do mundo , o mesmo não funcionaria . E por isso é mais fácil fechar os olhos e abaixar a cabeça e viver em prol da honra e de um "falso amor". Perfeito texto!
    by: Mayla

    ResponderExcluir
  3. Você tem muito talento! Continue assim. Ainda quero ler muitos textos seus.

    ResponderExcluir
  4. Conto com potencial de Best-seller! ^^

    ResponderExcluir

Seguidores