segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Punhos de Ferro

Talvez eu tenha perdido a inspiração;
e você, a conduta.
Talvez eu te tome o coração,
por você, vou à luta.
Se os teus olhos negros não podem ver,
não serei capaz de te contar.
Se tua mão macia não puder descer,
não serei homem para te esperar.
Eu tenho punhos de ferro
e um coração a transbordar.
Saliva doce do teu sexo,
eu tenho voz forte para gritar.
Sou homem de luta,
estou sempre na labuta
vendo o sol clarear.
Sou só uma criança,
ainda vivo a esperança.
Ainda sei chorar.
Mas tenho punhos de ferro
e sei que é chegada a hora de lutar.
E eu já nem espero,
eu tenho a ânsia de ganhar.

Um comentário:

Seguidores