terça-feira, 16 de novembro de 2010

Espero.

Estou seco...
Por dentro, por fora.
Não tenho motivação própria,
 não sinto vontade de golpear, mas continuo.
 Nada custa tentar.
Morri cem vezes,
vivi outras mil...
Tenho medo desse aspecto,
dessa dor febril.
Estou feliz...
Alcei meu objetivo
e estou aqui a cumprir.
Suspeitos
são meus olhos a lacrimejar.
De todo esse ensejo
fico aqui a te esperar.
Espero-te vida gloriosa.
Espero-te da maneira mais gostosa,
do jeitinho que sei te desfrutar.
E espero sorrindo,
vivendo e pedindo.
Amando inúmeros amores
que me impedem de amar.
Mas amo.
Amo porque tudo que sei é amar.

Um comentário:

Seguidores