segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Sob medida.


Eu carrego a sina de viver sob medida, de não me opor ao limite e de aceitar minha total dependência. Fui programado à obediência. E, ainda assim, insisto na equivalência aos meus superiores. Anseio ultrapassá-los. E me divido em muitos. Não sou o mesmo o tempo todo, mas sou vários em um só. Eu tenho nomes, jeitos e atitudes diferentes. Por isso, costumo ser mais quando quero ser menos. Suporto a farta condição de não ter um ponto de referência único e me desdobrar para encontrar o caminho certo, mesmo sabendo da sua gritante distância.

2 comentários:

  1. Como você consegue escrever tanto tão bem?
    Que bom que você abunda dessa água que me satisfaz tanto sorver =D
    Sabe aquele livro? Pois é... Ainda espero lê-lo.
    E vê se anda logo com isso!
    Beijo, Amanda

    ResponderExcluir
  2. Sabe aquele livro? Pois é... Ainda espero lê-lo. +1

    ResponderExcluir

Seguidores